Curiosidade sobre a Netflix:

Queda de usuarios ativos, provoca queda nas ações da Netflix

Nesta sexta-feira, dia 03/01 de 2020 uma notícia divulgada pela Netflix repercutiu em suas ações na bolsa. O Business Insider informou que o número de usuários do streaming caiu 3% no último trimestre. Por consequência dessa notícia, as Ações da Netflix fecharam em queda.

Em dezembro, o grupo financeiro Goldman Sachs já previa baixo crescimento da empresa em 2020. Se isso se realizar, pode haver um impacto ainda maior nas ações da Netflix durante esse ano.

A Goldman Sachs não foi a única a se pronunciar sobre os tempos desafiadores do streaming. A Needham and Co, banco de investimento independente e gerenciamento de ativos, também se incluiu no time de mais três corretoras de Wall Street que rebaixaram a recomendação das ações da Netflix.

Assista filmes e séries da NetFlix sem travar e sem cair: conheça a internet da Claro!

Cogita-se inclusive que a gigante esteja cogitando novas possibilidades de gerar receitas, além das vendas de assinaturas.

Isso acontece especialmente devido à desaceleração de seu crescimento especialmente no Canadá e EUA, locais onde a empresa já está mais estabelecida. Nesses países o serviço de assinatura é mais caro do que em outros locais.

Na Ásia-Pacífico, África, Europa e Oriente Médio, a empresa verificou maior crescimento, no entanto, o valor da assinatura é menor. Isso faz com que a empresa esteja focada em descobrir formas de compensar essa menor receita.

Mas o principal motivo dessa desaceleração no crescimento e consequente queda no valor das ações da Netflix tem nome: concorrência.

Laura Martin da Needham, acredita que a Netflix terá que reduzir valores para competir com as novas plataformas. Confira a matéria na íntegra.

Nos EUA, a Netflix já enfrenta desde novembro de 2019 a concorrente Disney Plus, que também traz lançamentos no início do mês, incluindo o mais recente “O Rei Leão”, programado para estrear no dia 28 de janeiro.

Em maio de 2020 será lançada a HBO Max, o que pode dificultar ainda mais para empresa, bem como para as Ações da Netflix.

Histórico das Ações da Netflix

A NFLX, código das ações da Netflix, estreou em 2002 na Nasdaq com ações negociadas por  US$ 15. Nessa mesma época a empresa estava avaliada em US$ 310 milhões. Hoje, a empresa fechou sua ação negociada por US$ 325,90, e o valor de mercado da Netflix está em torno de US$ 85 bilhões.

Mesmo com todo o crescimento da empresa e das ações da Netflix, era de se esperar que um cenário de queda ocorreria. A netflix foi a pioneira no segmento de streaming e conforme outras empresas vão entendendo o mercado, a concorrência surge e a dinâmica muda.

Para continuar à frente da concorrência, a Netflix tem apostado em produções originais nos últimos anos. No entanto, essa estratégia consumiu custos altos da empresa.

Altos e Baixos das Ações da Netflix

De acordo com o site NeoFeed em matéria de junho de 2019, as ações da Netflix teve uma valorização de 6.180,41% em dez anos. Veja aqui.

Cerca de um mês depois, as ações da pioneira no streaming despencaram 11%, logo após a divulgação de seu balanço do segundo trimestre do ano passado. Os resultados não foram animadores a  mercado reagiu, como mostra matéria divulgada pela sunoresearch.

Os investimentos em produtos originais é um dos fatores que contribui para a baixa lucratividade. Isso também estimula boatos de que a Netflix possa começar a investir em publicidade para compensar o caixa, mas isso já foi veementemente desmentido pela empresa.

No entanto, a  relação com a concorrência, é um fato com o qual a precursora terá que lidar.

A Amazon Prime e a  Apple TV+ são outras que além da Disney Plus e da HBO sentaram à mesa para pegar seu pedaço dessa  torta e algumas ações dessas empresas interferem diretamente na logística na Netflix.

A Disney, por exemplo, retirou séries e filmes da plataforma, forçando a Netflix a investir ainda mais em produções originais.

Como investir em Ações da Netflix no Brasil

Para investir em Ações da Netflix, você pode comprar diretamente na Nasdaq (bolsa americana), ou na B3, adquirindo a  NFLX34 que é a BDRs da Netflix.

BDRs ou “Brazilian Depositary Receipts” são como uma cópia. Trata-se de certificados que representam as ações ou papéis de empresas no exterior, mas negociadas em pregões locais.

Para comprar ações da Netflix na bolsa de valores B2, vale lembrar que é necessário ter uma conta em alguma corretora. Já na Nasdaq é preciso abrir uma conta em alguma financeira americana.

Conclusão

O cenário no qual a Netflix atua hoje não é surpreendente. A concorrência em algum momento iria se acirrar.

A estratégia de investir em suas produções, pode, no entanto, preocupar o mercado e impactar na valorização das ações da Netflix, é fato. Mas isso está longe de prejudicar a empresa em si. Há de se considerar que muito ainda pode ocorrer na política de expansão da empresa.

Veja nossos conteúdos!